terça-feira, 28 de dezembro de 2010

mangá nacional: balanço de fim de ano.

Esse ano foi realmente muito produtivo em relação a publicação de mangá no brasil. Muitas editoras investiram em novos títulos; Novos gêneros. Algo como não havia sido visto: uma enorme variedade de mangás nas bancas pra todos os gostos e públicos.

Mas, especificamente, a publicação de material nacional foi o que mais me chamou a atenção devido ao seu crescimento visível nesse ano. Esse ano tivemos alguns trabalhos publicados por editoras, coisa não muito comum em nosso brasilsinho.

Trabalhos como O príncipe do Best Seller por Soni ( Sonia) e Vitral por Shirubana ( silvana), do Futago studio, ambos lançados pela HQM editora durante o Anime Friends desse ano. Ambos voltados ao publico feminino, atingiram, em minha opinião, um ótimo nível, isso nos conceitos de arte e editorial, pois apenas li o Príncipe do Best Seller.

Esse, em questão de historia é bem divertido (nada revolucionário, mas legível), com narrativa clara e bem executada.
Tanto O Príncipe do Best Seller, quando Vitral tem os próximos volumes marcados pra janeiro.

Um pouco mais a frente no calendário, chegou às bancas Zucker, do Studio Seasons lançada pela New Pop editora ( a mesma que a tempos nos faz aguardar pela obra nacional Hansel e Gretel).

Com uma historia bem contada, e apesar de ser voltado ao publico feminino, sem muitos dos "fru frus" excessivamente presentes em obras do mesmo gênero. Zucker me surpreendeu por conseguir contar uma boa historia em um único volume ( Fugindo do paradigma que historia boa tem de render milhares de edições). Arte impecável como é de costume das meninas do Seasons. Roteiro simples, mas envolvente.

Também Pela New pop, o Studio Seasons já confirmou a chegada de Helena, uma adaptação baseada na obra de Machado de Assis.

Agora vamos as considerações finais:

Notaram que eu apenas citei obras voltadas ao publico feminino?
E sabe por que?
A resposta é simples: Porque realmente NADA ( ao menos, nada que mereça citação) voltado ao publico masculino foi lançado por editoras. Por que isso? As meninas trabalham melhor que os meninos?
Deixando a guerra dos sexo de lado, uma coisa tem de ser dita: ao que parece, essas autoras que citei tiveram um pouco mais de consciência do que é necessário pra novas tramas, novos trabalhos nacionais de qualidade. Não afirmando que elas estão revolucionando com obras dignas de "premio", não, não é bem assim. O que quero dizer é que em MINHA opinião, baseado em muita coisa que vi e pesquisei esse ano, essas meninas conseguiram se desprender um pouco mais dessa maldição de clichês e falta de imaginação de muitos artistas e aspirantes; isso no seu Gênero.
PS: vale ressaltar que que com exceção de Vitral, todos esse trabalhos tem ambientação nacional, o que é ponto extra em minha opinião.

No que diz respeito a trabalhos voltados a publico masculino, o que ouvi muito, tanto de leitores, ate como de editores, foi a reclamação referente a falta de coisa BOA por assim dizer. O excesso de copias nipônicas( feitas na esperança de durarem anos e renderem infinitas edições), de obras pobres, de material de baixa qualidade. Falou-se muito na necessidade da "renovação"; de uma abertura na mente de nossos roteiristas em busca de uma identidade própria na criação de um mangá voltado ao publico masculino que seja Aceitável, ao menos, pra ser lançado por uma grande editora, que em minha opinião, tem demonstrado cada vez mais interesse nesse segmento.

Acho também que está faltando aquele capricho a mais que geralmente as meninas tem. Digo isso por que já vi muito a preguiça tomando conta de certos autores; Aquela coisa de "ahh...pra que melhorar,,,tá otimo assim." E depois reclamar de criticas em relação a traço, quadrinização e etc. Mas isso é Opinião minha, e como sou meio exigente nesse aspecto, sou suspeito pra falar hehehe.


Eu também acho que muita coisa deixa de ser criada por causa dessa preocupação de muitos em criar um Bleach ou um Naruto brasileiro. Esquecem-se do nosso vasta obra literária, repleta de escritores talentosos e revolucionários só esperando pra ganhar uma boa adaptação ( mas isso já seria outro gênero, por tanto outro historia). E por ai vai.

Resumindo: esse ano houve um grande aumento na publicação de material nacional no estilo mangá. Porém, só deu as meninas na cabeça ^^.
Parabéns merecido a essas autoras.

termino esse ano com a esperança de ver cada vez mais material nacional nas bancas, que cada vez mais historias boas sejam contada.

E que você quadrinista que por um acaso leu esse humilde texto, continue fazendo seu trabalho na intenção de sempre deixa-lo melhor aos olhos do publico e seu próprio, por que acima da qualidade do que se faz, necessitamos que artistas que amem mais o que se faz.


Boas festas e um ano novo cheio de conquistas a todos nós ^^

1 Pitacos gêniais:

Elba Mara Mendonça disse...

Eu comprei Vitral, o traço é muito bonito , mas não gostei muito naum, principalmente por não se passar no brasil. Mas cmo acabou de mencionar que os outros se passam no brasil já me deixa feliz, queria muito ler o zucker, gostei do traço e tenho a impressão que a história me agradará mais ^^

Realmente esse ano surpreendeu ^^ parabéns pela matéria como sempre muito bem escrita XD

Postar um comentário